Se inscreva em nosso canal: www.youtube.com/TVSampaio

Foco na Ponte

Tricolor volta aos treinos e já se articula para o próximo desafio

Foco na Ponte
Lateral Alyson participou do treino e está à disposição para o jogo (Foto: Ronald Felipe)

O Sampaio Corrêa já está mobilizado para mais uma missão pelo Campeonato Brasileiro da Série B. Após vencer o ABC por 1×0, no último sábado, a Bolívia Querida voltará ao Castelão nesta quarta-feira para enfrentar a Ponte Preta, às 21h30.

A equipe Tricolor se reapresentou na manhã desta segunda-feira, no CT José Carlos Macieira, para realizar atividades diversificadas, conforme a programação montada pela comissão técnica. Enquanto os jogadores que foram titulares fizeram apenas um treino regenerativo, o restante do grupo participou de uma atividade com bola no campo.

A movimentação contou com a presença do lateral Alyson, que se recuperou de um problema muscular e está à disposição para o confronto.

“Treinei bem, sem sentir nada, e estou pronto para entrar em campo, caso o professor opte em me escalar. O importante é que o grupo é bom e quem entrar vai dar conta do recado”, destacou o lateral Tricolor.

O último treino antes da partida será realizado na tarde desta terça-feira, em nova movimentação no CT. Em seguida, os jogadores relacionados já entram em regime de concentração.

Se inscreva no Youtube do Sampaio Corrêa

6 respostas

  1. cada momento de mudança no time, tem gerado desconforto no entrosamento e confiança dos jogadores, haja visto que cada esquema tatico o treinador avalia conforme a equipe adversaria, porem é urgente e preciso manter uma equipe uniforme e entrosada pra cada duelo.

  2. Sempre falei aqui, que o treinador, tem que escolher a onzena, tem que dá ritmo e, aos poucos mudando o que tem que mudar. Mas, tem gente que diz logo: Pede o Frota pra você ser o treinador. Só vamos conseguir algo, se tiver um bom esquema de jogo e a equipe definida. Pra frente minha Bolívia Querida.

  3. O treinador tem que definir o padrão de jogo, se é 4 3 3, 3 5 2, 4 4 2, etc.. E definir quem são os 11 titulares.
    Se continuar a cada jogo, uma formação e, um esquema diferente, não haverá entrosamento. E o que precisamos no momento, com o nível do nosso plantel, é repetir a mesma formação e dá confiança ao jogador. E não transformar em laboratório.

    1. Concordo com você! Eu particularmente gosto 3-5-2, porque povoa o meio de campo… E time que ganha o meio de campo, não perde jogo. Mas esquema de jogo é o técnico que define. Agora ficar a mudando a cada partida, eu também não concordo. Tem que dá ritmo ao grupo. Definir quem são os 11 titulares… Quando se tem um banco de qualidade, do mesmo nível, aí se pode pensar em rodízio de jogadores.

    2. Você não pode esquecer que nem sempre o técnico tem condições de manter o mesmo time de um jogo pro outro, porque existem as contusões, os cartões amarelos, etc. Porém, o certo é manter sempre um mesmo grupo, pra pegar conjunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *