Sócio UniversoTorcedor

Vitória da atitude

Vinícius Saldanha destaca atitude e doação do grupo pela vitória

Vinícius Saldanha destacou a atitude da equipe

A delegação do Sampaio desembarcou no início da tarde em São Luís, trazendo na bagagem, além dos três pontos, um sentimento de esperança, que floresceu muito após a grande vitória sobre o Santa Cruz.

Vinícius Saldanha destacou a atitude da equipe
Vinícius Saldanha destacou a atitude da equipe

Bastante assediado no desembarque, o técnico Vinícius Saldanha creditou a vitória à doação de todo o grupo em busca do objetivo: “A atitude coletiva foi muito importante, desde o clima no ônibus, passando pelo vestiário até o campo de hoje. Sabíamos que só teríamos as duas partidas finais de forma competitiva se vencêssemos o Santa Cruz. E foi o que aconteceu, graças a esse espírito de garra que envolveu o time”, destacou o treinador.

Com mais duas decisões pela frente, Saldanha entende que o acesso ainda é uma tarefa complicada, mas as chances reacenderam com as últimas vitórias, e o treinador dá a receita para administrar tamanha expectativa: “O principal é não fazer contas. Concentrar as forças no Atlético/GO, que é um adversário perigoso, concorrente direto nessa luta feroz pelo acesso, e torcer muito pelas combinações de resultado que nos favoreçam. Mas o principal é tentar fazer a nossa parte, acima de tudo”.

Vinícius espera contar com a força máxima da torcida neste sábado, elemento que considera fundamental nessa fase de reconstrução da Bolívia Querida: “O torcedor é uma das peças de maior destaque do Sampaio, e sempre deu o apoio que o time precisou. Então, acredito que todos estarão no Castelão, sábado, empurrando a equipe nesse difícil compromisso diante do Atlético/GO. Queremos ver o estádio cheio”, convocou.

25 respostas

  1. Sempre afirmei que Vinícius Saldanha é um grandioso técnico de futebol, um homem inteligente, de diálogo correto e sincero, de esquema táticos conforme os adversários, tenho a certeza e torno a repetir, Vinícius não deve nada a outros técnicos que passaram e irão passar no Sampaio Correa, se toda a diretoria do Sampaio sentarem para traçarem planos para 2015, pensem no Saldanha, dêem a ele condições de trabalho num todo, um salário digno de um profissional competente, culturalmente, temos uma ampatia por técnicos maranhenses, o achamos fracos, incompetentes, damos muita ênfase a técnicos de outras praças. Deixemos disso e vamos deixar o Vinícius trabalhar e aí vamos ter um Sampaio imbatível em muitas partidas dentro de casa. Valeu Vinícius, sou seu fã. Um grande abraço.

  2. SAMPAIO CORREA HUMILHA SANTA CRUZ NO ARRUDA: COM DIREITO A OLÉ E TUDO O FREVO DEU LUGAR AO BUMA MEU BOI E REGGAE
    Na terça feira passada foi uma noite memorável para o torcedor maranhense e para os amantes do futebol brasileiro que assistiram pela TV a exibição do Sampaio Correa contra o Santa Cruz de Recife no Estádio do Arruda. Foi uma apresentação de gala digna de causar inveja a qualquer torcedor de clube de série ‘’A’’.
    Aquele jogo ficará marcado eternamente no acervo histórico das duas maiores forças de torcida do nordeste brasileiro.
    Pelo lado do time da casa ficou uma lição: o jogo é jogado em campo. Isto porque nos bastidores que antecederam a disputa os três pontos já eram dado como certo.
    Já o Sampaio apreendeu que a competição é longa e só termina quando acaba: e o sonho da série ‘’A’’ não acabou. Ninguém é imbatível em seu próprio domínio. Ao que tudo indica a última vaga de acesso poderá ser decidida na ultima rodada.
    Sobre a contenda, a bola rolou no primeiro tempo e o jogo foi truncado. Não pelas circunstâncias de momento. Mas pela estratégia montada pelo técnico do Sampaio que não deu espaço para o Santa jogar. Os atletas da Bolívia estavam bem distribuídos e posicionados em campo e cada um tinha a missão certa na cabeça. Essa disciplina tática dificultou a penetração adversária e os nervos do time da casa ficaram à flor da pele. Aí vieram os erros. O tricolor de São Pantaleão se aproveitou do desacerto do inimigo e passou a dominar e causar perigo nos contra ataques e com chutes de fora da área.
    No segundo tempo não houve alterações e o domínio do Sampaio foi total. Confesso que em certo momento pensei que o ex técnico Telê Santana havia reencarnado no banco do Sampaio Correa para reeditar o futebol show que o consagrou à frente do São Paulo, da Seleção Brasileira e por onde passara.
    O esquadrão boliviano em determinado momento do jogo, demonstrando total controle da partida , tocava a pelota com classe e os elegantes dançarinos maranhenses, como se num balançar de um bumba boi ou numa dança de reggae estiloso, se deslocavam sem a bola, dando um verdadeiro show para jamais ser esquecido. Parecia que o Arruda tinha se transformado em Castelão.
    Com alguns passes miúdos , outros sutis, tudo de prima com rapidez e outros até mágicos, a gorduchinha, rainha do espetáculo, viajava na grama macia do Arrudão de um lado para outro sem ser interrompida. Parecia treino no CT do Turu. E sem nenhuma compaixão a Bolívia Querida castigava o rival santinha com juros e correção monetária, pois tratava-se de uma revanche da final da série ‘’C’’ do ano passado e o tubarão estava ferido por ter perdido o título.
    De tanto a bola rolar de pé em pé, a tropa do time da casa ficou tonta e inconformada: era pura humilhação em seu berço sagrado. Eles corriam desesperados na roda feito ‘’bobinhos’’ e só não encontravam a bola. Pura obra de arte.
    No vocabulário futebolístico o Santa Cruz deve ter levado o maior olé de sua história em seu próprio ninho. A sua torcida ficou revoltada e passou a utilizar o malabarismo do paio para protestar e hostilizar os seus conterrâneos: gritavam e aplaudiam o massacre que o tubarão protagonizava na terra do frevo. A imprensa pernanbucana que antes do jogo também já contabilizava os três pontos frente ao visitante, ficou atônita com a competência boliviana que formou trincheira em seu próprio campo, estabelecendo uma marcação implacável e explorava os contra ataques com velocidade, aproveitando a habilidade , inteligência e ousadia de Ciloé, ex bancário e hospede do Turu.
    Mas não era Telê o treinador do Sampaio. Também não era nenhum estrangeiro ou nacional famoso que operava a locomotiva sampaina. Era Vinicius. Não o de Moraes. Esse era poeta competente. Sucumbiu e deixou saudades. Na verdade era Vinicius Saldanha da terra futebol clube. Garoto novo, teimoso, corajoso e profissional de mão cheia.
    Pouco valorizado em seu território. Mas que de pouco em pouco vem fazendo história no futebol nordestino. Nas suas entrevistas é pontual. Fala com conteúdo e passa para o interlocutor que conhece do riscado nas quatro linhas e fora delas. Seguro ele demonstra no seu linguajar refinado ser um estrategista e que herdou a petulância dos vitoriosos.
    Foi exatamente esse personagem que não deixou a embarcação boliviana naufragar após a tempestade do Vila Nova goiano. De cabeça erguida ele concitou o batalhão a se superar e partir com garra até o final da guerra. Afinal de contas contra o time de arroz com pequi foi apenas uma batalha.
    Antes do jogo contra o Boa de Minas Gerais, Saldanha durante a folga na tabela da competição, deve ter conscientizado os jogadores do Sampaio de que eles tinham potencial para levar o time mais longe.
    Também deve ter dito para o jogador William Correa que o Sampaio é sim conhecido nacionalmente, ao contrário do que ele pregou em entrevista para a Rádio Globo do Rio de Janeiro.
    Deve ter dito também ao apoiador o por que a Bolívia ostenta três (03) estrelas de campeão brasileiro em seu uniforme. Talvez Correa que joga tanto tempo com ele não tenha observado esse dado tão importante.
    No final dessas preleções, Saldanha da Terra deve ter dito ainda em conclusão aos jogadores de sua equipe que essa camisa do time de São Pantaleão tem que ser honrada a qualquer custo. E que muitas celebridades já vestiram esse manto.
    E foi com esse sentimento que o Sampaio venceu o Boa Esporte de Minas de goleada e levou Pimentinha a encarnar por momentos no Castelão o saudoso Garrincha das pernas tortas.
    Com dribles curtos em velocidade e desconcertantes Pimenta levou o quarteto defensivo do time mineiro à loucura. Acredito que o lateral esquerdo do Boa ainda esteja à procura do baixinho atacante e xodó da torcida.
    Em Recife o espirito foi o mesmo. E, seguindo as orientações do mestre Vinicius da terra, a rapaziada deu um nó tático no Santa Cruz, levando-o a um nocaute que jamais esperavam em seu tempo de existência. O campo de jogo parecia estar dominado por tubarões. O Santa não conseguia penetrar em nossa defesa por conta de Luis Otávio, um xerife autêntico que comandou a zaga.
    O presidente do clube pernambucano fechou alguns acessos do Estádio do Arruda e concentrou a torcida bem próximo do campo de jogo numa demonstração de intimidação ao tricolor de aço. Esqueceu-se que o tri brasileiro sapecou quatro gols implacáveis no início da temporada na Portuguesa de Desportos em sampa, quando ela ainda se achava pertencer à primeira divisão. Deve ter esquecido também que o Sampaio não tremeu em Bragança, Lucas do Rio Verde, Goiânia, Juazeiro etc. e no ano passado em Fortaleza e Macaé, quando disputava a serie C. Neste sentido não iria pestanejar no Recife. É verdadeiramente um time acostumado a jogar com adversidade e com campo lotado.
    Dito e feito. Em dois cruzamentos a Bolívia mudou a história do jogo. Num bate rebate dentro da área Válber inaugurou o placar deixando desnorteados torcedores e o adversário. A partir daí o tubarão se agigantou e o ferrolho montado por Vinicius ficou mais poderoso. Veio o desespero e tomou conta do santinha. Muita pressão veio de fora do campo e várias substituições foram procedidas. Vários atacantes vieram pra área. Mesmo que nada. Marino, Mimica, Simões e o perseguido Robson Simplício foram eficazes.
    Em cruzamento de Válber pela direita que naquela noite estava de bem com os deuses do futebol, Luís Otávio subiu o último andar e de cabeça sentenciou a mais amarga derrota do Santa Cruz em pleno Recife para alegria geral dos torcedores do Sport e Náutico. Em questão de segundos viu-se pela televisão um clarão enorme se abrir no meio da massa coral. É como se fosse uma devastação na Amazônia. Grande parte da torcida abandonou o santa em seu calvário.
    Amanhã teremos mais um embate no Castelão. Tenho certeza que a Bolívia vai estar mais uma vez inspirada. E que Vinicius da Terra coloque mais pilha no elenco. Em assim ocorrendo não tenho dúvidas de que o Atlético Goiano será novamente abatido pelo tubarão. Vamos lotar o estádio e ajudar o Presidente Sergio Frota a administrar o clube e pagar a folha. Eu acredito. ‘’Aqui no Castelão quem manda é o tubarão’’.
    SLZ 21 de novembro de 2014
    MOZART BALDEZ
    Advogado
    Matéria será veiculada no Jornal Pequeno de 21/11/14, caderno JP TURISMO.

  3. Quem conheceu e viu jogar pela Bolívia, o Paraíba(centro avante) – posteriormente transferiu-se para a Sociedade Esportiva Tiradentes? Pois o Siloé nos parece uma nova versão daquele perigoso avante. Meus contemporâneos hão de comprovar!!!!

  4. Parabéns ao “Esquadrão Tricolor” pela grande vitória. Apesar de residir em Belém, acompanho a nossa “Bolívia Querida” com muito orgulho de ser maranhense. Torcida tricolor é hora de darmos a resposta nas arquibancadas do “Gigante do Outeiro da Cruz” (Castelão), para saldar os salários desses guerreiros. Vamos lá. A esperança ainda pulsa firme.
    SEMPRE SAMPAIO.

  5. Venho mais uma vez solicitar aos chefes das torcidas organizadas do SAMPAIO CORREA FUTEBOL CLUBE (TUBARÕES DA FIEL, TORCIDA PAIXÃO TRICOLOR, TORCIDA SAMPAIO ROOTS, é hora de vcs serem um pouco mais atrevidos, esquecerem o egoísmo, e darem as mãos e olharem para um só objetivo, ajudarem o Presidente Sergio Frota a PAGAR AS FOLHAS DE SETEMBRO E OUTUBRO/2014. Vocês podem fazer isso, basta irem aos programas esportivos, Fontenele Comenta (12:00h) Rádio Mirante; Zé Carlos (20:00h) Rádio Capital e Rolando a Bola (11:00h) Rádio Difusora. Com certeza os ouvintes vão dar o maior dez a vcs aos convidando a torcida a comparecerem nesses programas. Fiz a minha parte, já comprei meu ingresso e de mais 12 amigos. Essa é a hora de mostrarem se são mesmo torcedores organizados. Até sábado às 20:00h se Deus quiser no Castelão com uma grande vitória. Paiooooooooooooooooooooooooooooooooooooooiô.

  6. Como sempre mais uma vez tenho dito, o time tem qualidade, se estão nessa situação a culpa é deles mesmo, mas sem ranço. O mais importante agora é a vez do torcedor, aqueles que se dizem SAMPAIO CORREA FUTEBOL CLUBE de ajudar nosso Presidente Sergio Frota. Os jogadores precisam receber seus salários e sábado dia 22/11/14 estaremos enfrentando o bom time do Atlético Goianiense, queremos ver 40 mil torcedores maranhenses no Castelão. Chefes de torcidas, se façam presentes nos horários de programas esportivos nas principais rádios de São Luís e do Maranhão, chamando o torcedor para essa grande partida de futebol. Essa é a hora. Paiooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooiô, EU ACREDITO.

  7. Independente de acesso ou não, precisamos apoiar nosso clube, pois os salários estão atrasados, e sabemos que nosso clube depende muito da nossa ajuda. Vamos colocar pelo menos 30 mil no sábado. Quem é torcedor de verdade entende isso.

  8. Enquanto as organizadas não se unirem num ´so propósito, ou seja, criar mecanismo para incentivar o Sampaio o castelão continuará a ser um campo neutro. Será necessário que haja umas palavras de ordem e musicas comuns a todas as torcidas incluindo os torcedores neutros que não fazem parte de organizadas. Já relatei aqui anteriormente que panfletos poderiam ser distribuidos na entrada do estadio para que os torcedores pudessem saber o que estava se cantando e todos pudessem participar. os panfletos poderiam ser patrocinados por empresas evitando assim gastos desnecessário.

    1. José você esta correto as torcidas organizadas ficam distante uma da outra não divulgam os gritos de guerra para que a torcida tenha uma maior sintonia, tem que haver uma maior organização e divulgação através de folder´s e até mesmo no proprio site da torcida com a letra dos gritos e hino do clube.

  9. Estou aguardando o nosso Sampaio Correa aqui em Belo Horizonte para uma grande vitoria sobre o América Mineiro dia 29/11.

  10. Gostaria de convidar toda torcida do Tubarão e todos os desportistas do nosso querido Maranhão para prestigiar o nosso representante do nosso estado.
    Nós temos que proporcionar uma boa arrecadação para ajudar a pagar os salários dos nossos jogadores, que podemos chama-los de guerreiros.
    Só lembrando, que tem muitos Club no futebol Brasileiro, que gostaria de está na parte de cima da tabela do Brasileirão e poder enxergar nesta reta final, um pequeno faixo de luz no final do túnel, que poderá ser o maior presente de papai noel, à imensa torcida do Sampaio Correa, espalhada em todo território Nacional.
    Obrigado minha Bolivia Querida, por chegar até onde chegou. Em 2015 nós estaremos juntinhos novamente para engrandecer o futebol da nossa terra e levar muita alegria aos Bolivianos.

  11. Mesmo nos piores momentos temos que acreditar.
    O presidente luta com tremenda dificuldade, o grupo é unido, mas as vezes no futebol nem sempre as coisas dão certo.
    O papel do torcedor fiel é apoiar do primeiro ao último minuto de todos os jogos, isso sim é paixão. Caso não consigamos o tão sonhado acesso a alegria que me proporcionaram foi muito grande. Parabéns a todos pelo que já foi feito e boa sorte no que estar pela frente.

  12. Uma super vitória e importante para manter o espírito de união do grupo, e fizermos a nossa parte vencendo as outras duas partidas ai é só esperar os resultados.
    A torcida tem que comparecer no estádio para emburrar a nossa Bolívia Querida rumo a mais uma vitória e se DEUS quiser estaremos na serie A.
    Mais uma os parabéns pela belas vitória sobre o Santinha, guerreiros TRICOLORES.

  13. Só lota o estádio não basta a torcida maranhense tem perder a vergonha e aprender a torcer jogar o time pra frente agora a torcida tem time pra torcer e nem deve ir no jogo do flabosta ou flaglobo para de torcer pra esses times de fora

  14. Sempre acreditei no seu trabalho, agora quando o time esta a favor do treinador, os resultados aparecem. Mudou praticamente a metade do time e escutei muitos criticarem da escalação do time até mesmo a crônica local. Você assumiu a responsabilidade e coragem para fazer as mudanças. Mostrou competência e com o mesmo elenco que os outros treinadores tinham a disposição.

  15. Temos que fazer nossa parte como torcedor indo ao Castelão, mais não com a bunda sentada na cadeira e sim em pé empurrando o time. #EUACREDITO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *