Sócio UniversoTorcedor

Pesar

Universo Tricolor lamenta o falecimento do ilustre Amaral

A torcida Tricolor amanheceu de luto. Faleceu nessa madrugada o historiador Manoel Raimundo do Amaral, Ilustre torcedor do Sampaio e conselheiro do clube.

Amaral foi uma pessoa que muito contribuiu com o memorial boliviano, doando bolas antigas, como a do título brasileiro de 1972, faixas, flâmulas, recorte de jornais, além de camisas históricas.

O presidente Sergio Frota lamentou bastante o falecimento de Amaral, a quem sempre considerou um bom amigo, e dedicou a grande vitória de ontem em sua homenagem.

A imensa torcida e toda a diretoria boliviana deixa sua solidariedade e os sentimentos sinceros à família do saudoso Amaral.

24 respostas

  1. Trabalho na mesma rua onde seu Amaral morava , sempre que passava ele estava ali na porta sentado com seu radinho , uma bolsa e com um sorriso no rosto . Lembrarei pra sempre do seu carinho por mim , sempre que me via me recebia com o grande carinho . Na segunda quando cheguei aqui no trabalho recebi a noiticia que me deixou muito triste . Guardarei sua lembrança sempre . E o livro autografado que comprei dele , meus sentimentos á familia.

  2. MEU PAI FOI UM GUERREIRO, TRAVOU DURANTES EXATOS 43 DIAS UMA GUERRA PELA VIDA. UM BOM PAI, BOM ESPOSO, BOM FILHO E BOM AMIGO. FOI E SEMPRE SERÁ MEU HERÓI. TE AMO PAI…….

  3. MEU PAI FOI UM GUERREIRO, TRAVOU DURANTES EXATOS 43 DIAS UMA GUERRA PELA VIDA. UM BOM PAI, BOM ESPOSO, BOM FILHO E BOM AMIGO. FOI E SEMPRE SERÁ MEU HERÓI. TE AMO PAI…….

  4. Sou um pesquisador e historiador da SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS (adversário, nesta terça, da BOLÍVIA QUERIDA), e gostaria de deixar aqui (embora não o conhecesse, infelizmente) meus mais sinceros sentimentos e respeito a uma figura ímpar no cenário do futebol brasileiro, precisamente do futebol maranhense.
    Como pesquisador, espero que todo o trabalho do Sr. Amaral, em resgatar o futebol maranhense, em especial de seu clube querido, o GRANDE SAMPAIO CORREA, orgulho do Maranhão, não se perca.

  5. quinta-feira, 24 de janeiro de 2013
    Historiador Amaral corta os cabelos como promessa em pleno Nhozinho Santos
    Trecho do livro “Memória Rubro-Negra: de Moto Club a Eterno Papão do Norte”:

    “Um dos momentos marcantes na história envolvendo rubro-negros e bolivianos ficou por conta de uma das figuras mais representativas do nosso futebol, o assumidamente boliviano Manoel Raimundo do Amaral, matemático, pesquisador e uma das figuras mais representativas do futebol maranhense. Piauiense da cidade de Piripiri, Manoel Raimundo do Amaral chegou ao Maranhão na década de 60, quando passou a adotar a Bolívia Querida em sua vida. Com uma vida inteira ligada ao futebol do nosso Estado, Amaral foi durante muitos anos Presidente e secretário do time tricolor, além de outros cargos pela Federação Maranhense de Futebol. Atualmente, ele é um dos mais conceituados e respeitados estatísticos e historiadores do nosso futebol. Dono de uma invejável memória, Amaral é capaz de lembrar sobre verdadeiras pérolas do nosso futebol e descrever, sem medo de errar, escalações de diversos clubes e a origem de vários jogadores do passado. A sua memória, inclusive, trouxe à tona um dos acontecimentos pessoais mais curiosos envolvendo o confronto entre Moto Club e Sampaio Corrêa. Na década de 1970, o Moto Club alcançou um longo período de jejum sem derrotas frente ao Tricolor (a última Vitoria da Bolívia aconteceu no dia 20 de Agosto de 1972, pelo Campeonato Maranhense, por 1 a 0). Amaral, então, como um ferrenho boliviano que sempre foi, decidiu em 13 de Agosto de 1975: só cortaria o cabelo no momento em que a Bolívia Queria quebrasse essa escrita. O problema foi que nem ele e nem o mais pessimista dos tricolores poderia imaginas um jejum tão longo, que já perdurava por longínquos 26 jogos… No Campeonato Maranhense de 1975, Sampaio Corrêa, Moto Club de São Luis e Ferroviário chegaram às disputas da fase final da competição.
    Os Tricolores apresentavam um forte elenco, onde se destacavam o goleiro Brito, o sempre temível zagueiro Célio Rodrigues e o já consagrado Djalma Campos, um dos eternos ídolos da história do Sampaio Corrêa. O Moto Club, por sua vez, era formado por Ferraz, Lima, Paraíba , Gojoba e outros grandes nomes. Na última partida da competição, realizada no dia 13 de Agosto e sob as vistas de mais de 14 mil motenses e bolivianos apaixonados, Assis, aos 20 minutos do primeiro tempo, fez o gol da vitória boliviana e deu início ao fim de três anos sem título estadual pelo Sampaio Corrêa. Contudo, outra marca foi quebrada: após dois anos e 11 meses de sofrimento (tempo do jejum motense sobre os bolivianos), Amaral desceu ao gramado, percorreu a extensão dos travessões de joelho e depois cumpriu a promessa, acabando com os longos cabelos que caíam sobre os ombros. Assim, finalmente o Raimundo do Amaral cortou os cabelos, no final do grande clássico. Assis usou a cabeça, quebrando o tabu […]. O Amaral no centro do gramado ajoelhado enquanto o barbeiro trabalhava.”

    Série invicta do Moto (26 jogos)

    27/07/1975-Moto Club 1×1 Sampaio Corrêa (Campeonato Maranhense)
    17/07/1975Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Amistoso)
    15/06/1975-Moto Club 1×1 Sampaio Corrêa (Campeonato Maranhense)
    08/05/1975-Moto Club 1×1 Sampaio Corrêa (Torneio)
    01/05/1975-Moto Club 1×1 Sampaio Corrêa (Taça Cidade de São Luís)
    30/03/1975-Moto Club 1×0 Sampaio Corrêa (Taça Cidade de São Luís)
    02/02/1975-Moto Club 2×1 Sampaio Corrêa (Torneio)
    14/12/1974-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Campeonato Maranhense)
    08/12/1974-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Campeonato Maranhense)
    31/10/1974-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Campeonato Maranhense)
    18/09/1974-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Campeonato Maranhense)
    18/08/1974-Moto Club 2×1 Sampaio Corrêa (Campeonato Maranhense)
    14/04/1974-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Amistoso)
    23/05/1973-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Torneio Seletivo)
    20/05/1973-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Torneio Seletivo)
    17/05/1973-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Torneio Seletivo)
    29/04/1973-Moto Club 1×0 Sampaio Corrêa (Amistoso)
    08/04/1973-Moto Club 3×3 Sampaio Corrêa (Amistoso)
    01/04/1973-Moto Club 1×1 Sampaio Corrêa (Taça Cidade de São Luís)
    18/02/1973-Moto Club 1×1 Sampaio Corrêa (Torneio)
    26/01/1973-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Torneio)
    18/01/1973-Moto Club 1×1 Sampaio Corrêa (Torneio)
    23/12/1972-Moto Club 1×1 Sampaio Corrêa (Campeonato Maranhense)
    22/10/1972-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Campeonato Brasileiro Série B)
    15/10/1972-Moto Club 0x0 Sampaio Corrêa (Amistoso)
    10/09/1972-Moto Club 1×0 Sampaio Corrêa (Campeonato Brasileiro Série B)

  6. Ouvi muitas vezes o Fontenele em seu Programa Esportivo na Mirante, fazer entrevistas com o grande historiador, Manoel Raimundo do Amaral. Deixo aqui os meus sentimentos a toda sua família, e a toda torcida boliviana, o Amaral tem um legado muito grande dentro do esporte maranhense e nos deixa uma saudade enorme.

  7. Amaral, aprendi muito com nossas conversas, a honra de ter lhe conhecido só é menor do que á saudade que deixaste. Muita luz do amigo Arthur Oliveira.

  8. Hoje o que era para ser ser um dia feliz, ser tornou um dia de imensa perda e tristeza perdi um grande amigo, um amigo verdadeiro leal e honesto um grande pai de familia, a familia tricolor perdeu uma de suas maiores referência, de um homem apaixonado pelo futebol, mais o futebol que se chama sampaio correa, hoje se o futebol maranhense tem memoria deve-se tudo graças á ele que á escreveu, descanse em paz MANOEL RAIMUNDO DO AMARAL, VOCÊ DEIXARA MUITAS SAUDADE, infelizmente esse dia ficara marcado no meu coração pela sua partida amigo, mais entendo que pessoas vem e parte assim como todos nós partiremos, OS AMIGOS VERDADEIROS SÃO PARA SEMPRE, não direi adeus mais um até logo, peço humildemente á DEUS PAI AMADO E DE INFINITA MISERICORDIA QUE LHE RECEBA EM SEUS BRAÇOS DESCANSE EM PAZ, ASSIM COMO CONFORTE OS CORAÇÕES DE DONA MARIA DAS GRAÇAS (ESPOSA) LIANA MARA (FILHA ) TONY E AMARAL NETO (FILHOS ) E NETOS CAROL, TATA, MARIA EDUARDA, ANA BEATRIZ, THIAGO, E ALEX MATHEUS.
    QUERO AGRADECER Á DEUS PAI AMADO, PELA A OPORTUNIDADE QUE ME FOI DADA DE CONHECE-LO, OBRIGADO SENHOR.

    1. Sr. luis Carlos,

      Obrigado pela linda homenagem que fizeste ao meu Pai, sem dúvida o Amaral Boliviano foi e sempre será uma pessoa muito querida por todos e um torcedor eterno do Sampaio, reconhecimento desta natureza o deixaria super feliz, e nos deixa lisonjeados.
      Nos da família agradecemos pelo carinho e reconhecimento
      Esposa, filhos, netos

  9. Meus pêsame à família. Grande parte da história do futebol maranhense está viva graças ao que esse senhor registrou. Fique com Deus.

  10. Meus pêsames a família. Amaral tinha como família, além de seus familiares, também o Sampaio Correa Futebol Clube, como o seguimento de sua família. Que Deus e Nossa Senhora o tenha nos braços. Com certeza onde ele está la estará sempre uma bandeira tricolor: Encarnada, Verde e Amarela. Fique em PAZ Amaral.

      1. Sou filha do Amaral e pra onde podemos mandar uma foto dele e assim atender o pedido que foi feito?

        Liana Mara Amaral

    1. Anda criança assisti a vitória da Bolívia em 72 contra o campinense. Começava ai a História de grandes conquistas do tubarão. Ao vê que a assessoria de iimprensa do Sampaio não possui uma fotografia de Manoel Rdo do Amaral, me entristece saber que essa assessoria desconhece a nossa própria história. AMARAL, colegas, se confunde com a própria história doSSampaio. Boa tarde

      1. Concordo plenamente. Foi um pessoa que contribuiu com peças importantes para o acervo histórico que o Sampaio Correa tem em sua sede, além da contribuição geral para a história do futebol maranhense. Daí, vem a assessoria de imprensa e dá uma resposta dessa: “Se alguém puder disponibilizar, publicaremos com prazer.” Para se redimir dessa resposta idiota o site fica obrigado a dedicar uma matéria sobre esse homem chamado Amaral.

        1. Caro Márcio Magno, como foi dito pelo Sr. Hamilton Pereira Santos, pelo Sr. Hamilton Pereira Santos entre outros, para meu pai, Manoel Raimundo do Amaral, o Sampaio era e sempre será uma extensão de sua família, motivo que o levava a ter lembranças do clube que tanto amava. É fato que só guardamos lembranças das pessoas e/ou coisas que de alguma forma são importantes em nossas vidas/história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *